Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

#sóumdesabafo²

Tem dias em que as minhas sensações e sentimentos são como o tempo, viram de uma hora pra outra. Eu acordo inteira sol e basta um vento mais forte pras nuvens irem surgindo, e me tomando, e me nublando até que sem que eu me dê conta, a tempo de forçar um outro sopro na tentativa de manter aquele calor, aquele brilho... A tempestade vai se formando e eu já estou inteira cinza.

Eu já estava deitada, mas o peito apertado não me deixava dormir. Eu precisava gritar, pôr pra fora coisas que talvez eu não tenha coragem de gritar a ti, nem a mim... Mas que eu preciso expôr, mesmo sem querer que ninguém tome conhecimento. Mas eu preciso expôr, somente pra esvaziar esse coração tão carregado de tantas esperanças falecidas, de tantas tentativas frustradas, investimentos fracassados, um amor estraçalhado e migalhas, migalhas e migalhas. Eu estou aqui, com os pensamentos bagunçados como quem se vê no olho de um furacão. Tentando encontrar um jeito de me salvar, saindo ou não dessa relação louca q…

Só um desabafo...

Faz pouco mais de um mês que tomei a difícil decisão de encarar os fatos - Acabou! -.
O amontoado de frustrações e decepções já havia me submergido. A minha paciência pra esperar que o milagre da atitude e coragem caíssem sobre você, já havia ultrapassado todos os meus limites. Eu já não tinha mais forças pra lutar, eu já não sabia mais se valia a pena insistir. Você e suas ações só negativavam toda misera esperança que esse coração teimoso, ainda soprava como quem tenta manter a brasa que esta se apagando.
Naquela noite eu só pedi a Deus que me desse força, eu estava despedaçada. Deitar a cabeça no travesseiro foi como dar um play nos nossos momentos. Cada sorriso teu, cada declaração, cada toque, cada olhar... Nossas viagens, nossas loucuras, nossos planos. Nossa sede um do outro, nosso beijo tão singular, o teu cheiro. Tantas coisas, tantas verdades, tentas mentiras e uma certeza; eu precisava destruir cada pedacinho desse amor imenso que existe aqui dentro.
Não é algo fácil, eu ai…

Nada mais que a verdade

Teria sido tão mais simples se você tivesse se despido dessa armadura cretina de cafajeste, de homem que está no comando da situação, de garanhão que se diverte em deixar várias mulheres caidinhas por meia dúzia de mentiras bem contadas e um sexo gostoso; por verdades que nos permitiria viver os mesmos ou melhores momentos e nenhum coração partido, nenhuma lágrima derramada, nenhum arrependimento, nenhum sofrimento.
Mas como eu já disse antes; Não teria graça, não é? Talvez a verdade quebrasse um pouco da tua magia em me manter apaixonada pelas tuas mentiras ao invés de de me permitir usufruir apenas das mesmas coisas que você em mim, certo?
Talvez eu nem concordasse com as tuas verdades, talvez elas fossem pouco diante dos meus anseios. Talvez eu me utilizasse delas pra virar o jogo e te prende na MINHA teia de mentiras, ou apenas meias verdades. Ou quem sabe eu aceitasse te usar e me deixar ser usada pelos nossos extintos carnais. Não precisávamos ter colocado sentimento, não preci…

Nada mudou

E no meio dessa caminhada, que já dura anos. Enfrentando incansável e intensamente tudo o que a jornada me ofereceu, senti raízes crescendo rapidamente e me prendendo por alguns minutos aqui, neste solo que hoje eu piso. Irradiava em mim a energia, tanto positiva, quanto negativa desta que hoje é a minha realidade.

Era como nos meus sonhos ruins, quando o medo me tomava e o grito ficava preso, as pernas travavam, eu não tinha mais o controle de mim, o medo me dominava.
E aqui, paralisada, com os pés no chão, um clarão se abriu em minha frente e a minha vida foi passando. Como num telão de cinema.
Naquele momento, eu era a única espectadora de minha própria história. Cenas de momentos que eu já nem me recordava que um dia vivi. Crenças que já nem existem mais. Sentimentos que mesmo ignorados, eu nunca os deixei. Menina e mulher tão diferentes do que me tornei.

Sempre tão emotiva e crente nas pessoas... Isso ainda permanece, e como nos anos que se passaram, ainda machuca tanto. E vai m…

Ta na hora da faxina...

Ta na hora de organizar as gavetas. Jogar fora o que já não mais serve... Tirar a poeira daquilo que eu gostava tanto e deixei de lado. Ta na hora de fazer uma arrumação nova, mudar os móveis de lugar. Ta na hora de abrir as janelas e permitir que a brisa e a luz invadam esse espaço tão importante. É preciso dar cores diferentes, motivações diferentes, sensações diferentes... Quero cheiro de alegria! Ta na hora de abrir aquele sorriso novamente, todas as vezes que abrir a porta do coração, e então pensar:
- Eu gosto dessa arrumação! Eu gosto dessa felicidade que o novo, e o velho melhor organizado me causam.
Dila Mota