Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2011

Sempre fica tudo bem...

Hoje tudo que eu precisava era me transformar numa daquelas mulheres estéricas, diferente de tudo que você está acostumado em mim. Preciso ser ciumenta, brigar, discutir com voracidade, gritar, questionar tudo que sempre quis, acusar mesmo sem provas.
Eu estava ansiosa, andando de um lado pro outro da sala, olhando no relógio por segundo, repetindo sozinha frases que nem eu mesma sabia o real sentido de estarem sendo ditas. O chão já estava quase cedendo, de tantos passos que eu dava seguindo o mesmo percurso, olhando pra porta sem parar, aguardando a sua chegada.
Finalmente ouço o barulho da chave entrando na fechadura, era você chegando. Corri pro sofá, puxei a primeira revista que encontrei e fingi estar lendo ela. Você entrou e como de costume, pôs a chave em cima da mesa, me deu um beijo na testa, e enquanto ia na geladeira procurar algo pra beber, perguntava como eu estava.
- Bem meu amor! (Foi a minha resposta, sem tirar os olhos da revista que no fundo eu nem enxergava)
- Bem amor…

Pra falar a verdade... Hoje eu não sei!

Hoje queria o nada, e queria tudo ao mesmo tempo.
Hoje eu queria as respostas pra essas dúvidas que me consomem, e não queria resposta nenhuma. Talvez porque no fundo eu já as tenha, talvez por medo de tê-las realmente.
Hoje eu queria chuva, tempestade, frio, queria usar o mal tempo e o medo de trovão e relâmpago como desculpa para me trancar no quarto e passar o dia escondida debaixo de um edredon, quem sabe assistindo uma daquelas melosas comédia rômantica em que no final, tudo acaba bem pra mocinha. Mas também queria o sol, a luz, sentir o corpo quente e poder ficar em companhia do mar.
Hoje eu queria viver sonhos, fantasias que guardo em mim, sem precisar que os pés saltem o chão e me afaste do que é real.
Hoje eu queria chorar muito em meio a sorrisos bobos.
Hoje eu queria você pertinho, mesmo que distante.
Hoje eu queria seguranças, mesmo adorando a adrenalina do inesperado, do perigoso.
Hoje eu queria o silêncio, ou então uma balada legal, cheia de gente, som alto, muita gente.
Hoje eu…