Pular para o conteúdo principal

Caralho...





De repente, o meu coração voltou a pulsar...

De alguma forma, você voltou a colorir os meus dias. Poder acordar e dedicar parte do meu tempo falando contigo era algo que eu não acreditava mais viver, e lá estava eu, te dando bom dia novamente. Parece bobo, mas era revigorante a alegria da tua "presença".
Cá estávamos novamente, razão e coração, brigando pelo que alguns chamam de falta de juízo, mas que eu prefiro chamar de amor.
A ansiedade pela possibilidade de mais que falar, mas vê-lo, me causavam borboletas no estômago. Era como se o tempo voltasse, e como no início de tudo, eu era aquela menina loucamente apaixonada e mais inconsequente do que nunca.
Encontro marcado e eu contava os segundos pra poder te ver. Ansiedade, medo, angustia, felicidade e mais um turbilhão de sentimentos iam se misturando a cada segundo que passava a tua espera. Dentro do peito a bateria da escola de samba na sapucaí e as pernas pareciam acompanhar cada batida. As mãos suavam e a cabeça ficava tentando organizar os pensamentos pra ver o que eu diria ao te ver novamente. Foi inútil...
Ao abrir a porta e me deparar com o teu sorriso, corri e pulei no teu colo como uma criança. Me atraquei no teu pescoço e fiquei ali, entrelaçada no teu abraço por alguns segundos. Sem palavras... apenas sentindo a tua respiração forte e os nossos corações batendo juntos.
CARALHO... eu poderia dizer que nada no mundo é melhor que o teu abraço, mas aí, você me beijou. Beijou com a alegria e a intensidade do nosso primeiro beijo, e o desespero do último. Segurava o meu rosto como quem temia que eu fugisse dali e me beijava com tanta vontade, tanto amor, e foi tão incrível. CARALHO, eu também poderia dizer que nada no mundo é melhor do que o teu beijo. Mas ai... A minha boca já não queria beijar apenas a tua boca. Ela queria sentir o teu gosto por inteiro, o meu corpo ardia de vontade do teu. Eu precisava ser sua mais uma vez.

(Pausa por alguns segundos - Olhos fechados - Lembranças - Suspiros - Sorriso)

Vamos lá... Preciso dizer que as vezes é difícil encontrar palavras que consigam traduzir de forma clara o que nós dois juntos significamos, mas eu vou tentar.
Mais de um ano havia se passado e absolutamente NADA mudou. Era como se o nosso último encontro tivesse sido ontem. O teu gosto bom, teu cheiro, teu toque, teu olhar... pareciam ter congelado todo esse tempo esperando meu calor pra dar vida a eles.
Passeei a minha boca em ti e devagar te encaixei em mim. As tua mãos fortes me seguravam e me guiavam ao teu gosto. O meu prazer exalava pelos meus poros. O teu olhar em mim, me diziam mais do que tua boca poderia falar. O nosso encaixe era tão intenso que por alguns minutos deixamos de ser dois e passamos a ser um. A minha satisfação gritava através do meu corpo, uma, duas, três e eu já havia me perdido nas contas, como nos velhos tempos.
(...)
Deitada nos teus braços, tudo o que eu queria era que o tempo pudesse parar. Ter você comigo depois de tanto tempo, era a certeza de que tudo que vivemos foi mais forte do que possamos imaginar e enquanto eu te olhava ali, quieto na cama, eu pensava:
Ele nem imagina o quanto eu o amo. O corpo dele me causa um prazer imenso, mas não é o meu corpo que o ama, é a minha alma.
Eu não sei o que vai acontecer daqui pra frente, talvez mais um ano se passe, talvez se passe muito mais, eu só peço que aconteça o que acontecer, você sempre se lembre que em mim mora o amor, e se um dia você tiver coragem, eu serei a mulher mais feliz de tê-lo morando com a gente.
E ai eu posso finalmente dizer que:
CARALHO, não é só o abraço ou o beijo, é VOCÊ. Nada no mundo é melhor do que estar ao seu lado.

Dila Mota



Comentários

  1. Adoro os seus textos, meu causam sensações que não sei explicar. Tinha vontade de um dia poder conhecê-la pessoalmente. Parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada. Fico feliz de saber que pessoas se identificam com meus desabafos... haha
      Acabei de postar outro texto, fique a vontade pra ler.
      Abraços e fica com Deus

      Excluir
    2. Vou ler sim, claro. Posso fazer uma pergunta?

      Excluir
  2. Poder pode... vamos ver se eu posso responder. haha

    ResponderExcluir
  3. Seus textos são reais ou fictícios?

    ResponderExcluir
  4. Esse cara que te inspira escrever, é seu namorado? Ele ainda faz parte da sua vida ou são lembranças de um amor que não deu certo?

    ResponderExcluir
  5. Rs... vou responder só mais essa tá?
    Esse moço é a inspiração de um amor que deu certo pelo que vivemos, mas que a vida nos direcionou por caminhos diferentes.
    De alguma forma ele ainda faz parte da minha vida sim... vai fazer sempre. Mas agora, acho que somente nas boas lembranças.

    Sessão de perguntas encerradas. Rs
    Beijos e fica com Deus

    ResponderExcluir
  6. Agora que tava ficando bom. (risos)
    Acabei de ler o texto novo. Boa sorte menina

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ta doendo... Mas vai passar!

É engraçado como me permito ser magoada. Chega a ser patético me olhar no espelho e me dar conta do quanto tenho cuidado mal de mim.
Essa minha mania de ser compreensiva, paciente, boba, só tem me ajudado a aumentar a minha coleção de mágoas e lenços molhados de lágrimas. E não me refiro apenas a você, que tem sido o maior responsável por elas, me refiro ao que me cerca, ao que me beija o rosto e como Judas, me trai.

...

Ta doendo, ardendo em fogo aqui dentro. É como a carne viva, exposta, propícia a ser tocada e voltar a doer e sangrar novamente. Ta doendo e eu não sei o que fazer. Me sinto perdida entre sentimentos e vontades. Vejo a minha vida como as letras do teclado, embaçadas em meio as lágrimas que não sabem se caem ou são engolidas pelo meu orgulho.
Eu já não sei qual das mulheres preciso ser ou voltar a ser pra que eu te convença a se entregar ou me deixar ir. Eu já nem sei mais se quero te convencer de nada. Eu só preciso desesperadamente que de alguma maneira o alivio cai…

May... Amiga, irmã, cumplice, companheira, especial!

Tem irmãos que a vida nos dá, tem irmão que a gente escolhe. Eu escolhi você! Na nossa amizade, tudo é tão diferente. Até os momentos mais tensos acabam numa resenha sem tamanho.  É incrível como nos damos bem, como nos entendemos somente em nos olhar.  Com você conheci uma amizade diferente de tudo que já tinha vivido, é uma amizade livre, que não cobra, que não julga, que não questiona... apenas existe, se faz sentir e me faz bem. Adoro as nossas reuniões pra falar das novidades, dos nossos casos e acasos, dos conselhos, do riso sem motivo, do carinho tão sincero, da preocupação, as armações pras nossas loucuras mais secretas, das gargalhadas, das nossas viagens cheias de histórias pra contar (viagens que por sinal, andam fazendo falta). Adoroo tudo em você! Brigada por existir e mais ainda, por fazer parte da minha vida. Que a nossa amizade seja eterna enquanto dure, e que dure para sempre.
Ta ai a mensagem que você me mandou e que eu prometi postar aqui em sua homenagem... não sei porque…

Acorda Menina!!

Acorda menina...

Levanta desse leito que você transformou sua vida, abre as janelas dessa escuridão e se permita a luz. Abre os teus olhos pra vida, ela tem te dado sinais claros de que ai dentro desse mundinho teu, as coisas que te aguardam lá fora não vão acontecer. Você merece mais que frestas de luz, você merece mais que o aquecimento desse cobertor que você utiliza pra encobrir tuas fraquezas, você merece mais que as tentativas de abrir os olhos querendo acordar e por preguiça de lutar por aquilo que merece, voltar a dormir.
A tua covardia em acreditar que no teu mundo de sonhos TUDO pode acontecer e que estas coisas acontecem do jeito que você quiser é pura ilusão. Sonhar é delicioso, mas a realidade dos fatos pode ser ainda mais interessante. Sonhar é magico, mas a magia real é transformar nossos sonhos em verdades pro mundo, não apenas pra nós.

Acorda menina!

Sabe aquele lugar lindo, com raios de sol, com flores, com o som dos pássaros, com a companhia perfeita e uma felicidade…